Cântico do homem depois da Queda (inédito de J. T. Parreira)

 

“oh se pudéssemos atingir o espírito

de César sem retalhar a César”

– “Júlio César”, Shakespeare

 

Se pudéssemos como antes da Queda

Manter a eternidade sem a morte

Do corpo, se pudéssemos como antes

Conhecer as árvores sem quebrar o tronco

Nomear os animais sem retalhar a carne, e contudo

Estar no mundo e ter uma cabana

Entre a fraternidade dos quatro rios do Paraíso

Se pudéssemos atingir as estrelas

Com as mãos limpas, as águas

Dos mares sem feridas, o fogo do sol

Sem queimar os olhos como antes da Queda

Ou se pudesse o nosso coração mostrar o amor

Sem segredos que fosse visto sem véus.

Ah pudesse eu destruir o corpo

Sem matar a alma.

 

03-12-2015

 

© J.T.Parreira

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s